O tema tem ganhado força com o processo de transformação e inovação na atualidade

É compreensivo se ter o questionamento sobre, afinal, não se tem nem a educação básica nas escolas, quanto mais disciplinas como Empreendedorismo ou Gestão. A partir da definição do conceito de Empreendedorismo, podemos entender o cenário atual. Segundo Joseph A. Schumpeter, economista, o sistema capitalista tem como característica inerente, uma força que ele denomina de processo de destruição criativa, fundamentando-se no princípio que reside no desenvolvimento de novos produtos, novos métodos de produção e novos mercados; trata-se de destruir o velho para se criar o novo. A partir disso se pode conceber o conceito relacionado ao Empreendedorismo, como a criação de algo inovador.

Na Europa, por exemplo, já existem iniciativas inerentes à inserção da disciplina em grade curricular escolar. Na educação primária, cerca de dois terços dos países reconhecem a educação empreendedora de modo explícito, prevalecendo uma abordagem curricular interdisciplinar, em que o empreendedorismo é tema transversal. Já na educação secundária, predomina abordagem de integração do empreendedorismo em matérias curriculares já existentes. No ensino secundário superior, mais da metade dos países incluem o empreendedorismo em matérias como economia, administração ou educação profissional, porém quase sempre essas não são obrigatórias.

Sabe-se que cada país em seus aspectos culturais possuem limitações, não podemos comparar o Brasil á países europeus. No entanto a forma de incentivo é similar, acreditando que é possível o crescimento de uma nação através das crianças – que serão adultos mais tarde- é proposta essa formulação introdutória das disciplinas ligadas á Gestão.

No Brasil, se tem a cultura de ou você escolhe um cargo público ou um cargo em uma empresa privada, nós somos instruídos nas universidades para isto, poucas têm buscado uma nova forma de ver o Mercado. Não sabendo que a proposta de Empreender vai muito além de ter o seu próprio negócio, se interliga com inovação, independentemente do cargo em que se ocupa, inove! E comece isso através da sua forma de pensar, se ponha no lugar do que se ouve comumente de ser “Dono do Negócio”.

Leia matéria original em: Administradores.com